Lotação é o 4º meio de deslocamento mais vantajoso
28/09/2017


Lotação é o 4º meio de deslocamento mais vantajoso

 

Bicicleta chega na frente em Desafio Intermodal do DetranRS
Bicicleta chega na frente em Desafio Intermodal do DetranRS - Foto: Aline Eberhardt

O DetranRS encerrou as ações da Semana Nacional de Trânsito demonstrando que há opções saudáveis de deslocamento que não poluem e ainda economizam tempo e dinheiro. Dentro do espírito do tema escolhido pelo Denatran – Minha escolha faz a diferença no trânsito – servidores do DetranRS se voluntariaram para deslocar-se de um ponto de partida na esquina da avenida Goethe e rua 24 de Outubro até o prédio onde se situa a sede administrativa da Autarquia. A ideia era reproduzir a realidade de quem se desloca para o trabalho no início da manhã, chegando ao DetranRS a tempo do início do expediente, às nove horas. A largada aconteceu pontualmente às 8h30min.

Os modais escolhidos foram ônibus, lotação, motocicleta, carro e bicicleta. Os pedestres foram representados duplamente, com uma servidora caminhando e outra correndo. O resultado não é surpreendente para quem trabalha na área de trânsito e mobilidade, mas, ainda assim, muita gente se espantou com o desempenho do ciclista: 11 minutos e cinco segundos, contra 18 minutos e 59 segundos do carro. Como a ação procura reproduzir as situações do cotidiano, quem foi de carro precisou contabilizar o tempo de estacionamento, quem foi de ônibus e lotação o tempo aguardando na parada e o trajeto complementar a pé, e assim sucessivamente.

O Desafio Intermodal é uma iniciativa que ocorre em muitos países. Embora a questão do tempo de trajeto sobressaia, a ação é uma oportunidade para comparar muitos outros dados, alguns mensuráveis, outros não. O custo costuma ser um item que as pessoas levam em consideração ao pensar em seus deslocamentos diários, pois o transporte pode pesar decisivamente no orçamento. O DetranRS contabilizou no caso do transporte coletivo somente o valor da passagem (R$ 4,05 no caso do ônibus e R$ 6 no caso da lotação). A moto gastou R$ 0,38 de combustível, mas se precisasse pagar uma diária de estacionamento seria necessário acrescentar mais R$ 8, em média. O motorista de carro é quem teria de desembolsar mais: R$ 1,94 de gasolina, mais cerca de R$ 13 de estacionamento, se mensalista, podendo chegar a R$ 25 a diária avulsa na região central. Não foram contabilizados outros custos, como seguro ou impostos. Naturalmente, as duas pedestres e o ciclista consumiram somente calorias e nenhum centavo.

A questão ambiental também ganha espaço nos Desafios Intermodais ao redor do mundo. De fato, a chamada pegada de carbono – ou o rastro de gás carbônico que lançamos na atmosfera ao retirarmos energia de combustíveis fósseis – é uma das principais causas de poluição ambiental, e os veículos automotores estão à frente do problema, lançando no ambiente metais pesados e colaborando decisivamente para o efeito estufa. A pegada de carbono é nula quando nos deslocamos a pé ou de bicicleta. Pedestres e ciclistas também relatam mais disposição e boa forma, bem-estar e qualidade de vida de forma geral. Mais um motivo, e dos mais importantes, para repensar nossas opções de deslocamento nas cidades.

Confira na tabela abaixo os resultados gerais do Desafio.

 

fonte: www.detran.rs.gov.br




Voltar para a página de notícias

 

Porto Alegre - RS Fone (51) 3233-8222 - atl@atlpoa.com.br


Projeto Quatrocom - Desenvolvimento Webbureau