Roubos no transporte coletivo têm redução de 26% no trimestre
15/09/2016



Foto: Luciane Pinheiro/Divulgação PMPA

 

 

Força-tarefa foi criada em abril para maior segurança nos ônibus e lotações

De acordo com dados divulgados, nesta quarta-feira, 14, pela equipe da força-tarefa, que tem sua base de ação na 2ª Delegacia de Polícia, houve uma redução de 26% em roubos nos ônibus e lotações no segundo trimestre deste ano (452 casos) na comparação com o primeiro trimestre de 2016 (615 ocorrências) na Capital. Neste ano, 175 suspeitos dos roubos foram identificados e retirados de circulação.
 

A equipe da força-tarefa foi criada em abril deste ano para combater os roubos, até então cada vez mais crescentes, nos ônibus e lotações da Capital. Representa uma parceria entre a Polícia Civil, Brigada Militar, Prefeitura de Porto Alegre, por intermédio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Associação de Transportadores de Passageiros (ATP), Associação de Transportadores por Lotação (ATL) e os rodoviários.


O delegado Alencar Carraro explica como funciona o trabalho de combate aos ladrões, com a formação de uma verdadeira rede de informações: “O primeiro passo do trabalho foi a criação de um mapa de ocorrências, identificando as regiões de maior conflito, com o maior número de ocorrências. A partir daí, com as parcerias, usando também as redes sociais, fomos apertando o cerco, identificando os ladrões, afastando os bandidos de circulação, com apoio da Brigada Militar e também do Poder Judiciário”.


Os rodoviários têm papel fundamental neste processo: “Estamos trabalhando perfeitamente integrados com a área policial, agora com respostas bem mais rápidas no combate aos ladrões. Com a força-tarefa, ficamos mais confiantes na realização do nosso trabalho. Isto reflete também na melhoria da qualidade do serviço aos usuários”, explica Sandro Abadde, vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre. “No início deste ano, registramos até dez assaltos por dia na linha de lotação da Restinga. Agora, em agosto, o mês fechou em apenas quatro casos, uma redução significativa”, explica Rogério Lago, gerente executivo da ATL.

A EPTC está integrada nas ações da Força-tarefa: “Nossas 115 câmeras, espalhadas pela cidade, têm sido elemento importante também no processo de auxílio ao monitoramento das ocorrências, repassando as imagens e os fatos monitorados para a força-tarefa”, afirma Marcelo Soletti, diretor de Operações da EPTC.


No caso de alguma incidência de assalto no transporte coletivo, em ônibus e lotações, o público pode comunicar a ocorrência pelos fones 181, 3288-8500 (2ª DP / av. Getúlio Vargas 1.250) ou 8418.7814 (WhatsApp).



/seguranca /transporte_coletivo

Texto de: Cláudio Furtado
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.




Voltar para a página de notícias

 

Porto Alegre - RS Fone (51) 3233-8222 - atl@atlpoa.com.br


Projeto Quatrocom - Desenvolvimento Webbureau